Descubra seu SSI do LinkedIn e como melhorar seus resultados



Antes de qualquer coisa, o que é esse tal de “Social Selling Index” ou SSI?

O SSI é um indicador dividido em 4 categorias que avalia e compara o desempenho dos usuários do LinkedIn com um valor que vai de 0 até 100.

O LinkedIn fez uma pesquisa com usuários que possuiam um alto SSI, veja alguns dos resultados:

  • Eles conquistam 45% mais oportunidades por quartil.
  • São promovidos 17 meses mais cedo.
  • São 51% mais prováveis de atingir suas metas de vendas.

Agora você deve estar curioso para saber qual é o resultado do seu SSI né? Então confira o seu pelo link a seguir ➜ https://www.linkedin.com/sales/ssi

Nessa mesma página você pode conferir o histórico de variação do seu SSI nas últimas 6 semanas, a média do SSI das pessoas do seu setor e da sua rede.

Segue abaixo minha avaliação pessoal (e um tanto quanto crítica):

  • Se você possui um SSI abaixo de 60: Você precisa melhorar isso!
  • Se você possui um SSI entre 60 e 70: Você está pegando o jeito!
  • Se você possui um SSI entre 70 e 80: Muito bom, mas pode ficar melhor!
  • Se você possui um SSI entre 80 e 89: Excelente! Você é um usuário avançado do LinkedIn!
  • Se você possui um SSI entre 90 e 100: Parabéns! Você definitivamente é um usuário do Sales Navigator 🙂

Deixa eu esclarecer o último item: Eu já utilizei o Sales Navigator (que é uma versão premium do LinkedIn), porém obtive melhores resultados com outra versão premium do LinkedIn.

Eu sei que o Sales Navigator me possibilitaria alcançar melhores resultados no SSI (90+), entretanto, eu não acho que compensa o utilizar apenas para esse fim, afinal, eu vejo o SSI como uma bússola que aponta se estou indo ou não na direção certa.

1. Estabeleça a sua marca profissional

  • Tenha um perfil com força de campeão no LinkedIn.
  • Mesmo que o seu perfil seja campeão, pode ser que ele não esteja 100% completo. Nesses casos, o próprio LinkedIn vai recomendar o que você deve fazer para ajustar isso.
  • Se você tem alguma apresentação, video ou algum outro conteúdo que possa enriquecer a sua marca pessoal, adicione no seu perfil nas seções de resumo ou experiências.
  • Agora… de nada adianta você preencher o seu perfil para elevar o seu SSI e ter um perfil que gera sono no seu leitor! 
  • Seja endorsado e endorse as competências de suas conexões.

  • Peça e envie recomendações para suas conexões.
  • Publique artigos (ganho de seguidores por conta das publicações também pesa no calculo dessa categoria).

    2. Localize as pessoas certas

    • Quando você for pesquisar por uma pessoa no LinkedIn, não “atire para qualquer lado”.
    • Responda a seguinte pergunta: Quem são as pessoas que realmente podem me ajudar a conquistar a oportunidade que eu desejo? São essas pessoas que você deve localizar através do LinkedIn.
    • Utilize a pesquisa avançada do LinkedIn, assim como seus filtros, para achar exatamente essas pessoas.
    • Veja também as pessoas que estão visitando o seu perfil no LinkedIn e verifique o perfil delas, se for alguém relevante para você, porque não adicionar essa pessoa?

    3. Interaja Oferecendo Insights

    • Curta, comente e compartilhe conteúdos que julgar interessante para suas conexões. Excelente oportunidade para você me ajudar e se ajudar, viu? 🙂
    • Participe ativamente dos grupos no LinkedIn, em outras palavras, curta, comente e compartilhe (sim, novamente rs).
    • Responda aos comentários que receber nas suas atualizações e publicações.

    4. Cultive Relacionamentos

    • Convide as pessoas utilizando o convite personalizado
    • Uma vez conectado, envie uma mensagem de boas vindas e responda as mensagens que receber. De nada adianta você adicionar várias pessoas e elas serem apenas mais um número para você.

    Pronto! Agora você já sabe como melhorar os resultados das 4 categorias do seu SSI! 🙂

    Como disse antes, o SSI é apenas uma bússola para avaliar se estou indo ou não na direção certa e recomendo que você também pense dessa forma.

    Como Aumentar as Vendas no Ecommerce em 328% Usando o Pinterest


    O que vocês acham de poder vender um ambiente que você nunca imaginou? Confira essas sacadas do Neil Patel.

    pinterest

    Já se frustrou por não conseguir encontrar uma rede social quentíssima para divulgar o seu negócio?

    Vamos voltar a seis meses atrás e isso era eu.

    Estava tentando ajudar um site de varejo B2C cujas vendas estavam afundando!

    Meu objetivo era retomar as vendas em 200% em apenas seis meses.

    Okay, admito que sou um profissional de marketing decente. Mas 200%?

    Caramba.

    Fiz o que faço melhor – reuni números, analisei-os e chequei todas as métricas.

    Os melhores canais que conhecia não estavam atraindo tráfego, que o diga vendas! (Este comércio online fazia parte de um nicho esquisito).

    Foi aí que decidi cair de cabeça no Pinterest.

    Por que Pinterest?

    Por isso. Vantagem do primeiro que chega lá.

    Se você conseguir ser um dos primeiros a entrar e usar um canal de marketing, você ganha.

    Os primeiros conseguem crescer rapidamente porque o canal é novo, os clientes são fresquinhos e as possibilidades são infinitas.

    Havia outra vantagem no Pinterest. A plataforma removia vários estágios no ciclo de compra do cliente. Não era mais preciso passar pelos estágios conhecer o produto, considerar e comprar.

    No ecossistema de comércio do Pinterest, um cliente pode 1) ver e 2) comprar, simples assim! No vocabulário de otimização, isso se chama remover a fricção.

    Fiquei obcecado com o Pinterest! Já conhecia um pouco a ferramenta. Há anos que já tinha a minha própria página na ferramenta.

    image10

    Já havia experimentado com anúncios no Pinterest, aumentado tráfego via Pinterest e compartilhado as minhas melhores dicas de como gerar oportunidades com Pinterest.

    Mas dessa vez, era diferente.

    Dessa vez, consegui turbinar as vendas do meu cliente quatro vezes mais. E fiz isso usando Pinterest.

    Aquele objetivo de 200%? Matei.

    Quero compartilhar com você todos os métodos que usei para chegar lá.

    Aprenda como combinei marketing de Pinterest com SEO para aumentar meu tráfego para 195.013 visitantes por mês.

    Pinterest é o melhor amigo do comércio online

    Dá para usar o Pinterest para turbinar tráfego para qualquer site.

    Quer seja uma agência de rede sociais, B2B SaaS ou um brechó local, Pinterest ajuda muito.

    Mas o que eu quero mostrar a você é como aumentar, e muito, as vendas do seu comércio online usando Pinterest.

    Veja: quando se trata de média de pedidos – uma métrica importante em comércio online – olha só quem está no topo da lista!

    Esta tabela do Shopify é de cair o queixo.

    image05

    Sim, você viu certo. A média de pedidos via Pinterest é mais que o dobro daquelas via Facebook!

    E fica ainda melhor. O que os usuários do Pinterest estão fazendo? estão planejando casamentos, procurando por receitas ou marcando destinos de viagem exóticos?

    Não! Estão decidindo o que comprar!

    Um dos estudos mais impressionantes sobre o Pinterest veio da Millward Brown.

    O estudo apontou que 93% dos usuários da plataforma planejaram suas compras no Pinterest. E 87% deles decidiram comprar usando Pinterest.

    Tudo bem, mas que tipo de compras?

    Como falei, a maioria é varejo. Pela tabela abaixo, dá para ver que os usuários de Pinterest costumam comprar em cinco categorias:

    • Alimentação e ingredientes
    • Decoração para casa
    • Roupas e acessórios
    • Cabelo e beleza
    • Saúde e fitness

    image09

    Há muito potencial nessas cinco categorias!

    Uma pesquisa da Ahalogy sobre Pins Promovidos descobriu que há ainda mais categorias que fazem a cabeça dos usuários de Pinterest – artes e customização (que tem haver com decoração para casa) e bebidas alcoólicas e destilados.

    image06

    Quem está por trás dessas compras?

    É bom saber que o principal demográfico do Pinterest são as mulheres.

    image20

    Mas não se deixe enganar por barras em gráficos!

    A ideia de redes sociais é abrigar todo tipo de usuários de todos os demográficos usando um site.

    Só porque lá tem mais mulheres do que homens não significa que você deva direcionar o seu marketing apenas para elas.

    Se você vende produtos para homens, não os ignore só por estarem em menor número.

    Em vez disso, foque e filtre seus esforços para atrair a sua audiência.

    Pinterest percebeu que os usuários da plataforma estavam interessados em comprar coisas. Por isso instalaram os pins compráveis, o assunto deste artigo.

    Como o Pinterest previu e os vendedores anteciparam, pins compráveis funcionam. As pessoas passaram a usar Pinterest como um site de compras.

    Mas algo novo surgiu nos dados, algo que ninguém esperava!

    Aquisição por novos consumidores.

    Quando vendedores no Pinterest olharam para os dados, perceberam a descoberta de todo um novo canal de compras.

    Os compradores eram novos clientes, e não velhos fãs!

    Nos primórdios dos pins compráveis (junho de 2015), as compras pelo botão Compre no Pinterest eram feitas por clientes novinhos!

    Veja o que Michael Yamartino, do Pinterest, disse sobre isso:

    “Não eram só pessoas que já compravam ou que já eram compradores regulares numa loja. Então estamos realmente ajudando empresas a chegarem a novos consumidores. Em muitos casos, os dados estão mostrando que cerca de 90% ou mais dos compradores são novos nessas lojas. “

    Pinterest pode atrair altas doses de novos clientes!

    Uma loja de roupas femininas (Daily Chic) viu um aumento de 30% nas vendas através de pins compráveis logo depois que começaram a trabalhar com eles!

    Vou voltar ao exemplo da loja online em crise que ajudei.

    Enquanto olhava para as análises, percebi que o problema estava no fato de que a loja não conseguia atrair novos clientes.

    Como disse, a loja tinha produtos de nicho e estava com problemas para atrair interesse nesse produto de nicho.

    Pinterest salvou o dia porque introduziu novos clientes.

    Meu ponto é: Pinterest pode turbinar as suas vendas.

    Os dados estão aqui. Os números não mentem.

    Não sei sobre você, mas só preciso de um pouco de persuasão para começar a agir. Então o que você deve fazer com estes ávidos compradores no Pinterest?

    Dê o que eles querem usando Pins Compráveis.

    Certo, então o que são Pins Compráveis?

    Se você está lendo um artigo sobre Pinterest, provavelmente já sabe o que são pins, certo?

    Isto é um pin:

    image14

    Pins são uma das ferramentas principais do site, você vai vê-los em todo lugar – no próprio site, em sites externos que redirecionam para o Pinterest ou em imagens ou produtos que você pode marcar em qualquer outro lugar.

    image22

    image16

    Um Pin Comprável é um tipo diferente de pin.

    É um pin do Pinterest que leva a uma compra.

    É como um botão de comprar. Porque é exatamente isso que é.

    image17

    E por que é tão especial?

    O botão Compre é mais uma maneira de atrair vendas em comércio online.

    Pense em todas as milhões de pessoas usando Pinterest. Você exibe seus produtos para todas elas, juntamente com a chance de comprá-los!

    Vem comigo que vou mostrar a jornada do comprador no Pinterest.

    A situação é esta: estou procurando por um presente de aniversário para a minha irmã. Tenho uma página de pins chamada “Presentes de Aniversário para Mãe e Irmã”.

    Estou marcando os pins e vejo os brincos ‘Elle’ da Kendra Scott.

    image21

    São brincos que acho que a minha irmã vai gostar.

    Clico na imagem para ver mais detalhes.

    Quando faço isso, vejo o botão “salvar” para marcá-lo em uma das minhas páginas. Também vejo o botão “Compre”.

    image23

    Decido comprar os brincos, então clico em “Comprar”.

    A página me pede para selecionar a cor e o estilo na próxima tela.

    image15

    Quando seleciono os brincos de cor vermelha, sou levado para uma página de compra.

    image182

    Como esta é a minha primeira compra no Pinterest, vou precisar colocar o meu endereço e informação de cartão de crédito antes de completar o pedido.

    Adiciono a informação, agora é só prosseguir com o pedido.

    image24

    E pronto.

    Com alguns poucos cliques em seus telefones, um usuário familiarizado com o Pinterest pode comprar um produto em sua página na plataforma.

    Já dá pra ouvir o ka-ching da máquina de dinheiro!

    Tenha em mente que, para a maioria dos vendedores, pins compráveis só funcionam no aplicativo mobile do Pinterest. Mas isso não deve ser um motivo de preocupação, já que muitos usuários do Pinterest são mobile.

    Em 2014, Pinterest divulgou que 75% do tráfego diário da plataforma vinha de aplicativos mobile.

    Isso há quase três anos, e o uso de mobile só aumentou de lá pra cá. Além do mais, o aplicativo mobile do Pinterest melhorou muito.

    Não sei ao certo como os números de tráfego estão agora, mas tenho quase certeza que você vai atrair mais compradores hoje do que quando o Pinterest divulgou esses dados.

    Essa é a novidade sobre pins compráveis.

    E agora, o que você precisa fazer para usar pins compráveis?

    Para usar Pins Compráveis, você precisa usar uma dessas plataformas

    A principal coisa que você precisa saber é que Pins Compráveis só funcionam em determinadas plataformas de comércio online:

    1. BigCommerce
    2. Demandware
    3. Shopify
    4. Magento
    5. IBM Commerce

    Essas plataformas são diferentes umas das outras, então use um dos links abaixo para mais detalhes sobre como adquirir Pins Compráveis no Pinterest usando a sua plataforma.

    BigCommerce

    image13

    Salesforce Commerce Cloud (Anteriormente DemandWare)

    image00

    Shopify

    image04

    Magento (cadastre-se e espere a aprovação)

    image26

    IBM Watson Commerce

    image25

    Se você não está usando uma dessas plataformas de comércio online, o que fazer?

    Digamos que você queira pins compráveis, mas não é um dos escolhidos para usá-los.

    No momento, você tem quatro opções:

    1. Aguarde. De acordo com o Pinterest, “Mais integração está em nossos planos para o futuro”.
    2. Entre para a lista. Coloque o seu nome e o seu negócio na lista para fazer o cadastro.
    3. Use pins promovidos. Qualquer negócio pode usar pins promovidos. Essa é a versão do Pinterest de anúncios pagos e pode ser muito eficiente.
    4. Mude de provedor de comércio. Essa provavelmente não será a sua primeira escolha porque envolve um grande custo. Entretanto, se a sua pesquisa mostra que você vai conseguir recuperar esse gasto quando fizer a troca, recomendo. Não recomendaria essa escolha ao menos que você tenha muitas outras razões para fazer a mudança.

    Tenho certeza que o Pinterest vai continuar expandido as ferramentas de compra para mais provedores ou simplesmente fazer isso pela ferramenta Shopping Bag.

    No momento, a ferramenta Shopping Bag só está disponível em mercados selecionados. Entretanto, pode ser a estrada para o futuro de compras no Pinterest.

    Funciona assim.

    Você está navegando pela sua loja favorita – web, mobile, não importa. Você vê a opção “compre” e clica nela.

    image19

    Veja alguns dos produtos disponíveis para venda (mais de 1.300).

    image01

    Clique em um do seu interesse.

    image02

    Você verá uma página do produto – nada mais, nada menos.

    Tem imagens, preço, disponibilidade, opiniões de clientes (o botão “já testei” no topo) e um botão para comprar (“Adicionar à sacola”).

    Clique no botão Adicionar à sacola para fazer a seleção da compra – tamanho e quantidade.

    image12

    Quando você clica no botão Adicionar à sacola, o Pinterest coloca o seu item na sacola de compras.

    Ela aparece na barra de navegação superior.

    image07

    Quando você clicar na sua Sacola de Compras, verá a lista de itens adicionados.

    image03

    Clique em Revisar Pedido e você estará pronto para finalizá-lo.

    image08

    (E não, não vou comprar o Vestido Earth Angel com Máxima Abertura nas Costas)

    Daily Chic, o vendedor neste exemplo, irá registrar o seu pedido, mas o Pinterest que processa o pagamento e a informação.

    É um modelo simples:

    1. Usuária do Pinterest encontra algo que quer comprar.
    2. Ela compra na plataforma confiável do Pinterest.
    3. O vendedor recebe o pedido.

    Considerando esse modelo simples, é provável que o Pinterest desdobre essa ferramenta para mais vendedores adiante.

    Estou usando uma dessas plataformas. E agora?

    Se você está usando uma das plataformas que funciona com Pins Compráveis, então já tem tudo o que precisa.

    Primeiro, conecte a sua plataforma de comércio online com a sua conta do Pinterest.

    Há uma parte técnica a ser feita com essa ação. Toda plataforma de comércio online é diferente e já existem guias para implantação de cada uma delas.

    Em vez de um passo-a-passo técnico, quero passar para você três conselhos para melhorar as suas vendas usando seu novo canal.

    Conselho 1: Certifique-se qual o público exato que você quer atingir com o Pinterest.

    Isso é o básico, mas vale a pena repetir quando falamos de Pins Compráveis.

    Por que?

    Porque Pins Compráveis do Pinterest têm o potencial de atrair novos clientes – até 90%, pelo exemplo de outros vendedores que usaram!

    Pense bem, isso é muito incrível, não?

    Isso significa que você deve entender a audiência do seu Pinterest. Quem são essas pessoas? Quais seus interesses?

    Faça pesquisas relacionadas a experiências de consumidor de Pinterest explorando o seu Pinterest Analytics.

    image11

    Especificar a sua audiência vai ajudá-lo a entender como expor seus produtos ou quais colocar à venda.

    Você pode descobrir um demográfico todo novo no Pinterest, o que vai fazer com que você repense toda a sua estratégia de marketing.

    Observe os dados do Pinterest e haja de acordo.

    Conselho 2: Trate os Pins Compráveis do Pinterest como um canal novinho.

    Um erro que quase cometi quando estava auxiliando outro vendedor foi não prestar muita atenção no Pinterest como um canal distinto.

    Geralmente observo meus canais de venda através de segmentação. Assim, vejo qual está indo bem ou qual está mal.

    O que eu precisava perceber é que o Pinterest é um bicho completamente diferente.

    Decidi montar uma nova segmentação (no Google Analytics) ao redor do tráfego do Pinterest e analisar a performance.

    Usar o Pinterest é como abrir uma loja novinha. Por exemplo, se você fosse uma loja física na Rua Principal, seria como abrir uma nova loja numa rua do outro lado da cidade.

    Como o Pinterest é um canal novo e ainda não testado pelo seu negócio, preste muita atenção a ele e tome decisões com base nas métricas.

    Conselho 3: Experimente com outras ferramentas de marketing do Pinterest.

    Só porque os Pins Compráveis já estão ativos, não quer dizer que você vai explorar as vendas de cara.

    Na verdade, esse pode ser só o início do seu trabalho no Pinterest! Agora é hora de otimizar a sua página na plataforma, expandir o seu alcance e atrair mais seguidores.

    Certifique-se de experimentar com outras táticas do Pinterest, incluindo Pins Compráveis.

    Pins Compráveis não funcionam só porque você os ativou. Só funcionam quando você trabalha neles.

    Conclusão

    Se meu palpite está correto, você já é como a maioria dos profissionais de marketing.

    Quando se fala em redes sociais, você já está convencido sobre o poder de uma plataforma – Facebook!

    Tudo bem! No momento, Facebook é a gigante. E descobri que é mesmo um canal incrível!

    Mas lembre-se: Pinterest também pode atrair vendas. Como vemos no mercado de varejo, Pinterest tem muito potencial com Pins Compráveis.

    Se você tem um comércio online e usa uma das plataformas aceitas, tenho um desafio para você.

    É simples: comece a usar os Pins Compráveis. Isso vai levar uma ou duas horas, no máximo.

    A partir daí, rastreie a sua performance e veja como está se saindo.

    Não machuca e só ajuda! Depois de cerca de 30 dias, quero ouvir de você. Notou alguma diferença? O que aconteceu? O que fazer depois?

    4 Coisas no Marketing de Conteúdo que Matam a sua Audiência


    Para aproveitar ao máximo seu marketing de conteúdo, você precisa se conectar com o seu público-alvo.

    Infelizmente, nem todos os muitos marketeiros de conteúdo percebem plenamente a eficácia dos seus programas – apenas um terço de sua estratégia de marketing de conteúdo são extremamente eficazes, de acordo com a  pesquisa do CMI 2017B2B .

    Parte da razão para este fenômeno é simplesmente porque muitos marketeiros de conteúdo inadvertidamente se envolvem em táticas que criam desconexões com o seu público.

    Em outras palavras, algumas dessas táticas são um desvio.

    Aqui estão algumas maneiras específicas nas quais você pode interromper o processo de construção de relacionamento e também dicas de como corrigir esses problemas.

    Turnoff 1: Fazendo para você, não para o seu público

    O objetivo do marketing de conteúdo é fornecer conteúdo valioso e relevante e construir relacionamento com seu público . Por esse motivo, seu conteúdo precisa estar centrado no público e precisa ser útil.

    Como uma marca, pode ser tentador se concentrar em tópicos que você está interessado,  mas que não são necessariamente de interesse do seu público. Por exemplo, você pode estar intrigado com as tendências da indústria e decidir criar blogs, white papers, infográficos, etc, sobre elas. Mas se elas não se conectam com o seu público, você vai ver pouca ou nenhuma eficácia. Em alguns casos, pode mesmo conduzir a um conflito entre você e a sua audiência.

    Como você pode ver, quanto mais longe você está do conteúdo central da audiência, menos impacto seu conteúdo terá.

    Mas quando você se concentra nos tópicos próximos ao seu público, o seu conteúdo atinge o número máximo de pessoas e recebe mais envolvimento.

    Turnoff 2: Estar preocupado com a venda

    Sejamos honestos. A razão pela qual você investe seu tempo para passar pelo processo meticuloso de produzir conteúdo é para promover sua marca, gerar mais leads e, finalmente, aumentar a receita. Você não está fazendo isso só por causa disso.

    Isso tudo é muito bom e muito bem, e você obviamente quer ver os resultados do tempo, energia e dinheiro canalizados para a sua campanha. Mas as coisas podem rapidamente tornar-se problemáticas quando você está focando em vender ao invés de informar.

    As pessoas são espertas. Eles podem interpretar uma falta de sinceridade e autenticidade. Quando seu conteúdo se torna excessivamente “Vender”, pode ser um desvio importante para o seu público. Não é sincero e você vai se portar como uma marca que está simplesmente tentando espremer cada último real.

    O marketing de conteúdo não é sobre fazer uma venda rápida e suja. Seu objetivo nº 1 deve ser informar e educar, e seu segundo objetivo deve ser vender. O marketing de conteúdo é uma estratégia onde você deve se concentrar em conseguir o sucesso a longo prazo, onde você constrói relacionamentos, consolida conexões, e conquista negócios repetidamente.

    Se você permanecer com esta abordagem, é muito provável que você seja bem sucedido a longo prazo e crie um programa mais sustentável.

    Turnoff 3: Usar SEO de forma pesada

    Embora o marketing de conteúdo sirva como um navio para o SEO, você pode encontrar-se em apuros, indo para o fundo do mar. Tentando incorporar táticas de SEO excessivas em seu conteúdo, você pode diminuir a sua qualidade e não ser natural para o seu público.

    Aqui estão algumas maneiras de fazer isso:

    • Recheio de palavras-chave – marketeiros de conteúdo bem sucedidos estrategicamente apimentam palavras-chave segmentadas em todo o seu conteúdo. Os marketeiros de conteúdo menos eficazes usam palavras-chave de forma tão extensiva que o conteúdo perde seu fluxo natural para o leitor. Sem dizer que mencionar excessivamente palavras-chave gera apenas penalidades nas ferramentas de busca.
    • Links excessivos – Embora seja normal inserir alguns links relevantes e de alta qualidade em todo o seu conteúdo, surgem problemas se você estiver criando conteúdo pela única razão de gerar links. Esta abordagem dá a impressão de que o seu conteúdo é spam e pode ser um golpe para a credibilidade da sua marca.

    Ser muito pesado em SEO é uma armadilha comum. Mas, felizmente, isso é algo que pode ser evitado.

    A chave é seguir as melhores práticas de SEO (por exemplo, usar a estrutura de URL adequada e colocar palavras-chave nos cabeçalhos), mas não deixe que o SEO se torne sua principal ênfase. Muito francamente, SEO e marketing de conteúdo devem sobrepor, mas o SEO não deve ofuscar o seu conteúdo.

    Exemplo: A Toshiba alinha corretamente seu SEO e seu marketing de conteúdo. O Toshiba Technical Blog oferece vários artigos que respondem a perguntas comuns que os usuários têm e fornecem suporte técnico básico.

    Toshiba-alinha-SEO-corretamente

    O conteúdo incorpora frases de palavras-chave que os usuários estariam procurando e é projetado com busca semântica. No entanto, o SEO de forma alguma domina o conteúdo. É apenas uma sutil sobreposição.

    Turnoff 4: Ter uma mentalidade mais, mais, mais

    Há uma obsessão na América com ter mais. Mais informações, mais gadgets, mais opções e assim por diante. O mesmo vale para o conteúdo.

    Um monte de marketeiros estão sob a suposição de que simplesmente criando mais conteúdo do que a concorrência, irão obter os resultados que eles querem. Eu peço desculpa mas não concordo. Se atualizações de algoritmos do Google como Panda e Penguin nos mostraram alguma coisa, é que a qualidade supera tudo o mais.

    O problema é que alguns marketeiros não aprenderam ainda. Muitos ainda pensam que o melhor plano de ataque é manter a estratégia massiva de conteúdo e esperar que as ligações apareçam diariamente. A verdade é que a criação de mais conteúdo não é a resposta. Aqui está o porquê.

    Primeiro, você pode facilmente sobrecarregar seu público jogando muita informação neles. Há uma freqüência ideal de criação de conteúdo, e exceder isso pode ser contraproducente.

    Em segundo lugar, há uma boa chance de que seu nível de qualidade vai cair muito se você sobrecarregar. Realisticamente, você pode gerar grandes conteúdos por muito tempo antes de se tornar medíocre.

    Por exemplo, a maioria dos profissionais de marketing poderia escrever um post épico por semana. Mas se eles tentam escrever 20. É duvidoso que todos eles seriam da mesma qualidade.

    Finalmente, você pode sofrer de “fadiga de conteúdo” – criando conteúdo até o ponto de exaustão, mas só tem eficácia marginal. Rand Fishkin de Moz detalha como este é um fenômeno crescente entre marketeiros.

    É por isso que sou um forte defensor da qualidade em relação à quantidade. Tomando esta abordagem não só ajuda a fornecer ao seu público um melhor conteúdo, além de salvar a sua sanidade.

    Você não precisa se tornar preguiçoso e complacente para reconhecer que mais não é melhor. Na realidade, pode realmente ser um detrimento à sua marca.

    Conclusão

    Customer Service Evolution

    Marketing de conteúdo é uma forma de arte onde você deve entender como tocar o seu público e mantê-los envolvidos. Há várias maneiras de tropeçar ao longo do caminho. É importante estar em contato com o seu público e saber o que o faz se engajar.

    Afastando-se das táticas que desativam o público, você estará em melhor posição para se conectar com eles e mantê-los felizes, ao mesmo tempo em que promove com tato a sua marca.

    Deseja ficar atento aos melhores exemplos e lições de marketing de conteúdo? Acompanhe nossos conteúdos e compartilhe em suas redes sociais! 

    Você quer descobrir outras razões pelas quais os marketeiros de conteúdo, por vezes, criam um abismo entre as empresas e seu público? Entre em contato conosco :

    Acesse: http://openagencia.com.br/contato

     

    Como conseguir mais visibilidade no Instagram


    instagram-visibilidade.png

    Provavelmente você já ouviu falar de um aplicativo chamado Instagram. É difícil encontrar alguém que não o conheça. Transformou-se na rede social com maior engajamento do mundo e conseguir seguidores no Instagram tem se tornado um desafio diário.

    No entanto, o Instagram tem se tornado uma poderosa ferramenta de marketing para empresas anunciarem seus produtos e serviços. Agências de publicidade de todo o mundo estão empenhadas para descobrir formas de como tirar proveito dessa corrida do ouro. Levantamos a seguinte questão:

    O que é preciso fazer para fortalecer uma marca e aumentar as vendas?

    A resposta é: ter muitos seguidores no Instagram!

    É a principal métrica, que basicamente mede quão popular seu perfil é. Para as empresas, define quantas pessoas irão visualizar as imagens postadas. Os seguidores são, como filhotes de um cachorro de boa raça; quanto mais você tem, melhor você é.

    A grande questão é: como obter mais seguidores no Instagram? Como fazer seu produto ou serviço ficar conhecido? Como ter uma marca forte com presença na rede social, para ser reconhecida e desejada?

    Bom, nós encontramos um bom método de fazer exatamente isso!

    O retorno que você recebe no Instagram e o engajamento do público, é significativamente mais interessante que qualquer outro canal de mídia social.

    Por esse motivo, temos notado que a taxa de conversão está visivelmente maior no Instagram. Os seguidores estão realmente interessados no que compartilhamos e consomem todas as informações postadas.

    Bom, chega de conversa, mãos a obra! Aqui estão as maiores lições que aprendemos:

    1 • Produza conteúdo relevante

    O primeiro passo para obter mais seguidores no Instagram é produzir o conteúdo certo. Pode parecer óbvio, mas constantemente vemos essa regra sendo ignorada. Pesquise sobre o que seus clientes gostam de ver no Instagram e quais temas eles têm mais interesse. Produza imagens bonitas e direcionadas ao tema.

    Um ótima maneira de descobrir o que seus clientes gostam é analisar as postagens que seus concorrentes têm feito. Veja quais postagens geram mais engajamento, quais tem mais curtidas. Existem vários tipos de imagens que funcionam bem para a maioria dos casos.

    Embora, as postagens com maior taxa de aceitação são imagens com citações inspiradoras ou humorísticas, fotografias de alimentos e lugares paradisíacos, são sucesso em geral.

    Se você está divulgando produtos que já são visualmente atraentes, fotos deles não são uma má ideia! No entanto, devem ser utilizadas com parcimônia.

    Usar uma rede social para falar apenas sobre você ou um produto, é igual uma pessoa que só fala das próprias qualidades em uma festa ou churrasco, depois de um tempo fica cansativo e nada interessante.

    Ou seja, se você criar uma rotina de falar apenas dos seus produtos, rapidamente seus seguidores irão se cansar do conteúdo.

    Seguindo a mesma linha de raciocínio, devemos evitar postar muitas fotos seguidas em um curto espaço de tempo. “Flodar”, como é chamado o ato de fazer muitas postagens seguidas, pode distanciar seus clientes, ao invés de aproximá-los.

    Se você é uma pessoa famosa, seus seguidores estão dispostos a saberem tudo sobre você. Que horas sai, com qual roupa vai, onde, com quem, e postar varias vezes sobre isso é interessante. Porém, se você está apenas divulgando seus produtos, isso pode ser exaustivo.

    Mesmo se você tem uma grife, e quer mostrar a nova coleção, isso deve ser feito com bastante cautela. Lembre-se, seu perfil do Instagram não é um catálogo de moda! Faça poucas postagens por dia e se for preciso divulgar muitas peças, crie montagens explorando visualmente o máximo da coleção.

    Outro ponto importante que deve evitado: oversharing.

    Oversharing ocorre quando o conteúdo das postagens não seguem uma linha de raciocínio, não abordam o mesmo tema. Dessa forma, seu perfil perde engajamento, pois confunde os visitantes e não gera um público consistente.

    No Instagram, engajamento vale ouro e você precisa encontrar formas de provocar seus seguidores a interagirem com as postagens. Encontre imagens que despertem emoção, perguntas que instigam pensamentos ou ações que provoquem a participação dos usuários.

    Criar gatilhos sociais é essencial para que seus seguidores marquem outras pessoas, dessa forma você pode adquirir mais seguidores no Instagram de forma orgânica.

    Veja a imagem a baixo. Sempre que postada ela gera uma participação muito grande dos seguidores no Instagram. Todos ficam curiosos para saber o que irá acontecer ao seguir a orientação da legenda: “Toque duas vezes na foto e se surpreenda!”

    2 • Faça postagens regularmente

    Dedique-se a postar com frequência, isso é fundamental para conseguir mais seguidores no Instagram e que eles lembrem-se de você. Estatisticamente uma pessoa tem que ver sua marca 7 vezes para se lembrar dela de forma espontânea.

    Quem não é visto não é lembrado.

    Postar com frequência não significa postar com demasia. Excesso de posts pode sobrecarregar a timeline do seus seguidores e proporcionar uma onda de unfollow.

    Conquistar seguidores é difícil, mas perdê-los é muito fácil! Pense como semear. Você não deve usar todas suas sementes de uma só vez, no mesmo buraco. É preciso ter intervalos de no mínimo 3 horas entre uma postagem e outra.

    Felizmente, graças a algumas soluções tecnológicas é possível agendar todas as postagens que serão feitas ao longo da semana em seu perfil.

    3 • Crie uma boa biografia no Perfil

    No Instagram, sua biografia é o cartão de visitas. Ter uma biografia bem organizada e com as principais informações do seu produto ou serviço é fundamental. São essas informações que serão capazes de converter os visitantes em seguidores.

    Imagine que dezenas de usuários visitem seu perfil por dia. Ao acessá-lo, o visitante leva milésimos de segundos para decidir se o conteúdo do perfil interessa a ele ou não. É preciso ajudar o visitante nessa decisão! Ter um perfil bem apresentado é fundamental para conseguir mais seguidores no Instagram, para isso, atente-se para os seguintes itens:

    Imagem do avatar: Deve chamar atenção do usuário. Recomendamos utilizar o logo reduzido da empresa, com cores chamativas de fundo e que seja de fácil leitura.

    Nome do perfil: Ao contrário do que muitos pensam, o nome do perfil não precisa ser necessariamente o mesmo nome do usuário. As vezes a melhor opção é colocar uma frase de efeito, ou o principal produto anunciado. Isso irá ajudar na indexação da pesquisa do Instagram, que leva em consideração o usuário e o nome do perfil.

    Exemplo o perfil da Nike por exemplo ficaria assim:

    Usuário: @nike

    Nome: Just Do It ou algo mais simples, como “Materiais esportivos”

    Biografia: Colocar os itens em tópicos curtos é essencial para facilitar a leitura. Outro recurso interessante é colocar ícones na frente de cada tópico para ilustrar. Você pode utilizar 150 caracteres. Um CallToAction no final é sempre bem vindo.

    Link

    Atenção: o único lugar no aplicativo que será possível acessar um link é no perfil. Aproveite essa oportunidade! Nunca deixe seu perfil sem um link e utilize de forma inteligente.

    Entrar em Contato (Instagram Empresa)

    Novo recurso do Instagram, destinado a empresas. Um botão para entrar em contato é exibido, possibilitando aos seguidores mandarem um e-mail, ligarem e até traçarem a rota até a empresa.

    4 • Use Hashtags

    Hashtags (palavras-chave, precedidas de #), pode parecer algo que apenas adolescentes irritantes usam, mas na prática não é bem assim. É a maneira mais fácil dos usuários encontrarem postagens relacionados ao conteúdo que estão interessados.

    Colocar hashtags nas postagens possibilita que pessoas desconhecidas possam encontrar seus posts, baseado no conteúdo que estão buscando. Você deve escolher hashtags relacionadas com o conteúdo da postagem, ou em alguns casos, relacionado com o público que deseja atrair.

    Identificar as hashtags mais relevantes é um processo simples, porém trabalhoso. Utilize a “pesquisa por Tags” do Instagram. Você pode pesquisar por palavras que julga relacionada ao público e analisar os resultados obtidos. Dê preferência para palavras que possuem mais fotos, isso significa que são hashtags mais fortes.

    O Instagram permite o uso de até 30 hashtags, o uso excessivo polui a postagem e da uma má impressão. Recomendamos o uso de 10 a 15 palavras chaves no máximo, para atrair mais seguidores no Instagram. Procure alterar entre as opções de hashtags disponíveis.

    Outra dica importante é colocar as hashtags escolhidas no primeiro comentário do post, ao invés de coloca-las junto com a descrição da foto. Agindo dessa forma você deixa a descrição da foto completamente limpa e as hashtags serão indexadas mesmo assim. Outra vantagem, após o terceiro comentário na foto, as hashtags ficarão ocultas.

    5 • Convide seu público a interagir

    Ter um bom CTA (Call To Action) em cada foto é fundamental para aumentar o engajamento. Em cada nova postagem convide seu público a interagir, faça perguntas! Questione seus seguidores sobre assuntos relevantes!

    Você pode utilizar o CTA como forma de lembrar seus seguidores que eles não devem apenas visualizar o conteúdo, mas que podem interagir com curtidas e comentários nas postagens.

    Crie uma proximidade com seu público. Procure utilizar o vocabulário mais adequado a esse ambiente que você quer criar.

    Alguns exemplos de CTA’s muito utilizados são:

    “Marque seu amigo que já fez isso..”

    “Marque sua amiga que te lembra essa situação..”

    “Toque duas vezes na imagem se concorda…”

    “Comente quantas vezes você já fez isso…”

    “Curta a foto se você também gosta disso!”

    Sempre dê aos seus seguidores uma ação a ser realizada! Isso ajuda, de forma orgânica a se conseguir seguidores no Instagram.

    Outra abordagem interessante é fazer perguntas aos seguidores. Questione-os sobre temas relacionados ao seu produto ou serviço. Procure entender quem são as pessoas que acompanham suas postagens e como o seu produto poderá ser útil a eles.

    6 • Siga os outros

    Uma das armas do marketing de conteúdo é copiar comportamentos que deram certo. Se tratando de Instagram isso não é diferente! Utilizando-se das ferramentas certas, podemos replicar o sucesso que outros perfis tem apresentado. Utilizando-se dos recursos do Instamax, por exemplo, você pode interagir com um grupo de pessoas segmentado, dessa forma o objetivo é atrair apenas o público que tem interesse em seus produtos ou serviços, baseando-se em quem eles seguem no Instagram.

    Funciona assim, se um determinado perfil segue perfis que abordam temas de Esporte Radicais, provavelmente esse usuário se interessa por esse assunto! Pensando assim, você pode cadastrar no painel do Instamax, todos os perfis que julga serem do mesmo segmento que você, ou que lidam com um público semelhante ao que você quer atrair.

    Com esses perfis devidamente identificados e cadastrados, o Instamax irá interagir com os seguidores desses perfis, atraindo esse público a visitarem seu perfil e visualizarem as suas postagens!
    Feito isso, ter postagens atraentes e diárias é fundamental para o sucesso da ferramenta!

    Outra possibilidade disponível no Instamax, é a utilização de hashtags. Você pode cadastrar diversas palavras-chaves que julga relacionada ao seu público e o sistema irá interagir com todas as fotos postadas.

    Exemplo:

    Você vai comercializar camisas de time de Futebol, Atlético e Cruzeiro por exemplo. Você pode cadastrar no sistema diversas palavras relacionadas a esse tema, como #galo #galoNaVeia #caiuNoHorto #Cruzeiro #zero #tocaDaRaposa. Diante disso, o sistema irá curtir todas as fotos postadas que utilizam essas palavras.
    Agora imagine, você vai ao campo de futebol com sua família, tira uma foto e posta com a hashtag #galo.

    Voltando do jogo, você acessa seu Instagram e fica curioso para saber quem curtiu a foto. Qual seria a surpresa quando ver que uma loja que vende camisas do seu time, interagiu com a foto. A principal reação é entrar no perfil para ver do que se trata. Pronto, fisgamos o seguidor, agora só depende de você.

    Além de cadastrar perfis e hashtags, é possível também cadastrar Localizações e o funcionamento é similar.

    7 • Parcerias, troca de publicidade e muito networking!

    Essas pequenas atitudes podem fazer maravilhas, principalmente no ambiente virtual. Existem perfis dos mais variados assuntos que vivem de parceria, troca de publicidades! Com um pouco de pesquisa você irá encontrar alguns perfis dispostos a divulgar o seu produto ou serviço, basta decidir qual será a moeda de troca.

    Outros perfis, podem anunciar seu produto de graça, basta enviar uma amostra grátis! São soluções que dependendo do público que quer atingir pode surtir muito efeito, gastando pouco.

    O Instagram é a rede social que mais tem crescido nos últimos anos! A vantagem é que a visibilidade criada também tem acompanhado esse crescimento. Com a inserção de publicidade patrocinada a tendência é que essa visibilidade fique cada vez mais restrita e obter seguidores organicamente seja um desafio. Aproveite essas dicas e garanta uma base de usuários grande enquanto ainda é possível!

    Fonte: InstaMax

    A importância do ensino do Direito de Marcas para os Criativos


    Muito se fala sobre a importância das marcas para as empresas, mas este não é mais um artigo sobre o tema. Contudo, ele serve para introduzir um assunto que está diretamente relacionado e é igualmente importante. Estamos falando do estudo do Direito de Marcas (ou Direito Marcário, como tem sido chamado) nos cursos de Design, Publicidade, Comunicação e Marketing. Mas será que isso é realmente importante? Bem, essa resposta só você poderá dar ao final do artigo.

    Assim, para demonstrar a relevância desses conhecimentos (e consequentemente convencer você, leitor), podemos começar falando do uso de uma cor isolada como marca. Para tanto, escolhemos como exemplo o comercial recentemente “reciclado” pelo Itaú Unibanco, em comemoração pelo seu reconhecimento em junho de 2011 como o “Banco Mais Sustentável do Mundo”. Tal como o comercial anterior lançado em 2006, o novo não fala nem mostra o nome/marca do banco, mas apenas evidencia a cor laranja em cenas relacionadas aos diferentes serviços por ele prestados. De acordo com a Lei da Propriedade Industrial (LPI – Lei 9.279/96), as cores isoladas não podem ser registradas como marca. Portanto, o Itaú não pode ter o registro da cor laranja de forma isolada, i.e., sem estar associada a qualquer outra cor ou forma. Mesmo assim, você sabia que ele poderia impedir outro banco de usar a mesma cor para identificar seus serviços?

    E quanto às formas dos produtos e/ou de suas embalagens diferenciadas, você já se perguntou por que ninguém copia as formas do sabonete DOVE e dos chocolates BATON e TOBLERONE? Porque, como possuem formas muito distintivas, elas puderam ser registradas como marca e, consequentemente, são de uso exclusivo de seus titulares.

    E os slogans? Você sabia que mesmo existindo na atual LPI a proibição do registro de slogans e expressões de propaganda, várias empresas continuam depositando pedidos de registro para seus slogans como marca? Isso é feito porque, mesmo que o pedido de registro venha a ser indeferido, o INPI mantém um “record” do pedido em sua base de dados e a data do depósito pode servir como comprovação de anterioridade de uso em caso de plágio do slogan.

    Outro assunto bem atual que pode servir para demonstrar a importância do estudo do Direito Marcário pelos Criativos é o Marketing Sensorial. Marcas sonoras, olfativas, táteis e até “motion marks” vêm sendo usadas para diferenciar produtos e serviços. Apesar de a LPI não prever o registro desses tipos de marcas, algumas delas, como as marcas táteis e as “motion marks”, se puderem ser representadas graficamente, podem ser registradas como marcas figurativas.

    Esses são apenas alguns exemplos de questões que podem e devem ser consideradas quando da criação das marcas. Para isso, é imprescindível o estudo do Direito Marcário, em especial dos requisitos de registrabilidade das marcas, dos princípios que regem a repressão à concorrência desleal, das marcas não tradicionais e do “Trade Dress” – termo jurídico que pode ser definido como a identidade visual distintiva de produtos e serviços.

    Voltamos então à pergunta inicial: não seria importante para os Criativos adquirirem conhecimentos sobre essas e outras questões, de modo a lhes proporcionar maior segurança e autonomia com relação à registrabilidade e à proteção das campanhas e marcas que desenvolvem? Afinal, o objetivo não deveria ser simplesmente criar marcas incríveis, mas sim marcas incríveis que possam ser protegidas e usadas com exclusividade, sem risco de infringir direitos de terceiros.

    Fonte