Fatos Importantes do Marketing Digital que você precisa saber


Aqui está uma definição rápida que eu tirei da pesquisa do Google …

“O marketing digital é um termo que tem sido utilizado um bom tempo, mas que não foi muito bem definido, abrangendo coisas como banners publicitários, search engine optimization (SEO) e pagamento por clique. No entanto, esta é uma definição vaga. “

O marketing digital está mudando porque os sistemas de marketing tradicionais já não fornecem resultados satisfatórios. Antes, era tão simples comprar espaço publicitário e ajustar sua taxa de conversão, mas o único canal para fazer isso era em sites de nicho relevantes. Agora temos uma infinidade de novas plataformas que mudam a forma como nos envolvemos com o nosso público. Por exemplo, dispositivos móveis, redes de mídia social, tráfego orgânico e até mesmo aplicações móveis. Com um número crescente de pessoas usando diferentes dispositivos para navegar e ler conteúdo on-line, é ainda mais importante que façamos uma mudança em nossa estratégia de marketing digital.

Precisamos estudar os fatos, porque com um número crescente de canais, você precisa de estatísticas para se certificar de ajustar e otimizar corretamente. Se o seu negócio depende de “marketing digital” para atrair uma audiência, então estes fatos serão definitivamente úteis para você.

Vamos pular direto para eles …

Prioridades contraditórias

Ouvimos “conteúdo é rei”, mas as coisas podem estar mudando lentamente. Às vezes, não importa quanto marketing digital você faz, não pode ajudar o resultado final – classificando seu Website. Por quê? Alguns dos melhores sites de classificação são plataformas que envolvem usuários dando ferramentas, interação, comunidades, etc. Eu não estou dizendo que você deve se concentrar na qualidade do conteúdo que você escreve, mas talvez mudar o foco de suas prioridades. Talvez você deva criar conteúdo que seja interativo e faça com que as pessoas executem uma tarefa, etc. Esses tipos de conteúdo encorajarão as pessoas a compartilhar, comentar e até baixar seu conteúdo. É tão simples como adicionar conteúdo, esperando que ele vá classificar, porque o Google procura o engajamento do usuário e tem sistemas inteligentes para rastreá-lo.

Taxa de rejeição é um bom indicador de envolvimento e até mesmo de ações. Em seguida, um aumento nos visitantes e tempo médio gasto no site. Pense nisso desta maneira…

YouTube.com e Wikipedia têm plataformas interativas onde as pessoas podem enviar conteúdo, vídeos e editar.

Uso do celular

Se você está investindo em marketing digital, concentre-se em redes que são compatíveis com dispositivos móveis. Foi afirmado que no uso “móvel” em relação à navegação, as conversões aumentaram com 1/3 de todos os usuários acessando através de smartphones. Se você não tem uma estratégia de marketing com foco nessas estatísticas, então você vai perder 1/3 das conversões em potencial. A próxima vez que você pensar em investir em marketing digital, preste muita atenção no seguinte …

  • Os anúncios são compatíveis com dispositivos móveis?
  • Possuo grandes parceiros móveis?
  • A Apresentação tem um claro apelo à ação?
  • Ofereço modelos diferentes para diversificar minha campanha de marketing?

O e-mail supera as mídias sociais

Não importa o tipo de crescimento que temos com os canais de mídia social, e-mail ainda traz conversões mais altas. Se você está se dedicando ao seu blog e tentando criar impulso, então é importante se concentrar na coleta de assinantes de e-mail porque é um funil para o marketing contínuo. Através do e-mail marketing você pode …

  • Aumentar o retorno de visitantes rapidamente
  • Comercializar novos produtos e serviços
  • Aumentar o ROI e as conversões
  • Focar no marketing de longo prazo
  • É muito rentável

Outras plataformas de marketing podem lhe custar um investimento enorme sem ver um ROI, mas uma vez que você tem assinantes de e-mail, você pode fazer o remarketing várias vezes sem pagar um centavo extra. Esses fatos são a razão pela qual o e-mail marketing continua a triunfar sobre os canais de mídia social.

Foco nos Aplicativos

Houve um enorme aumento no uso de aplicativos, o que você pode usar em seu benefício. Muitas redes de publicidade oferecem a opção de ajustar seus anúncios para exibir dentro de aplicativos. Diz-se que 67% dos usuários estão em aplicativos a todo momento, por isso certifique-se de aproveitar a sua popularidade. Como? Bem…

Parceria com aplicativos populares para celular para exibir seus anúncios fazem com que você possa aumentar o público em potencial. Em seguida, sempre fique à frente das tendências, à procura de novos nichos de parceiros de aplicativos relevantes. Desenvolver um aplicativo para o mercado e promover seus produtos é uma forma de eliminar o investimento ao comercializar em outros aplicativos e você pode criar, dessa forma, um modelo de lucro em seu próprio funil.

Reivente-se, mantenha o foco e atualize-se sempre!

Saiba como alavancar suas vendas com Marketing Digital. Entre em contato com a Gugs Consulting.

Tendências de Marketing de Conteúdo para 2017


Boa tarde pessoal! Separei pra vocês uma matéria interessante para quem gosta de estar antenado em tendências de conteúdo. Espero que gostem! Boa leitura!

Já faz algum tempo que estamos vivendo o momento do Conteúdo e acredito que 2016 tenha sido um ano mais que especial. Praticamente não há mais quem não saiba do que se trata e a sua importância indiscutível para o sucesso da presença online. Mas, como tudo, ele ainda precisa ser aperfeiçoado e 2017 poderá ser o ano ideal para isso. Acredito que essa é, na realidade, a verdadeira tendência de Marketing de Conteúdo para 2017: o aperfeiçoamento.
Separei três tendências que confio serem as principais e que poderão ajudar muito no que diz respeito a otimização, evolução do conceito e aperfeiçoamento constante. Quando levamos estes pontos em consideração, as chances de sucesso crescem consideravelmente.

1. Qualidade

Produzir conteúdo de baixa qualidade é fácil. Está aí o Facebook para provar isso. Quantas publicações completamente descartáveis não vemos todos os dias em nossa timeline? Infinitas, eu presumo. Se formos filtrar as realmente relevantes, não sobra quase nada. Quase nada mesmo. E aí que precisamos nos destacar. Seja qual for o formato do conteúdo, seja para um blog, para redes sociais e por aí vai, ter qualidade será um diferencial. Trazer algo concreto, bem embasado, útil e informativo é sempre essencial para o sucesso do mesmo.
Tenha um foco, defina onde o conteúdo será divulgado e com qual frequência. Trace um plano factível, desenvolva um calendário preciso e siga-o. Não se preocupe em ter três posts diários se nenhum for relevante. É preferível publicar um texto de alta qualidade por semana. Claro que se você puder publicar três textos relevantes por dia, excelente! Mas não faça por fazer. Lembre-se que, as vezes, menos é mais! Confie na Lei de Pareto. Provavelmente 80% do seu tráfego hoje, vem de apenas 20% do conteúdo gerado. Então pra que gastar tempo com o restante se ele não é efetivo?

Organização

Pensar em organizar o conteúdo é algo que ajudará muito no alcance dos resultados. Se for difícil se organizar, existem diversas ferramentas que podem ser úteis nesse processo. Nós sabemos que produzir conteúdo exige aquela organização básica e também uma dedicação extra para garantir que a criatividade vai acontecer. É preciso ler, se informar, estudar e conhecer muitos temas em profundidade. Eu gosto muito de utilizar o Trello para tudo, inclusive para organizar geração de conteúdo. Ele é uma ferramenta para gerenciar projetos, de qualquer tipo. Você cria cards, com tarefas e determina a data de entrega, o fluxo pelo qual ela passa, as categorias nas quais se aplica e muito mais. Vale o teste! Outra ferramenta legal é o Buzzsumo . Ele ajuda a identificar conteúdos relevantes no momento e quais os artigos que se destacam mais em cada um. Ela não ajuda propriamente na organização e tarefas, mas de ideias e prioridades. Neste material você encontra outras dicas incríveis de ferramentas gratuitas.

2. Vídeo

O melhor argumento para comprovar o sucesso do conteúdo em vídeo é o Youtube. Quem nunca passou horas consumindo um vídeo após o outro? E pior, sabendo que precisava parar para fazer outra coisa. Nem sempre os vídeos mais relevantes são os que prendem a atenção e recebem milhões de visualizações, mas eles possuem alguma coisa que chama atenção. Pense em como o seu negócio pode estar presente nesse formato e desenvolva o conteúdo pensando no seu público-alvo. Eles prefeririam consumir material educativo em vídeo? Ou algo mais emocional? Não importa. O importante é identificar a necessidade, definir os catchs e fazer uma edição diferenciada, do seu jeito.
Uma boa edição pode ajudar o usuário a identificar a marca no primeiro frame e isso pode ser de grande valia. Pode ainda parecer uma novidade, mas não é de hoje que esse assunto vem tomando força. Há algum tempo atrás, postamos no blog da KingHost, o Lab, um artigo tratando exatamente sobre o uso do vídeo no Marketing . O vídeo não precisa ser somente um conteúdo rico, mas pode ir além como um elemento a mais no momento da conversão em si, no processo de tomada de decisão do consumidor. Quer se inspirar? O Youtube, em seu próprio blog, listou os Anúncios Top 10 do Youtube em 2016 . É sempre bom entender o que está sendo feito e o que ainda é destaque no momento. Esse tipo de mídia anda muito rápido, então é importante se atualizar e aproveitar o momento certo.

3. CRO

Nem todas as mídias focam diretamente em conversão, mas o seu cliente poderá converter através de qualquer uma delas. Por isso, desenvolva seu conteúdo levando isso em conta. O CRO nada mais é do que a otimização da taxa de conversão. Ao criar um site, por exemplo, pense num conteúdo relevante para cada página, desenvolva uma boa descrição de cada produto, forneça as informações que o consumidor precisa. Cuidados assim podem elevar significativamente sua taxa de conversão, independentemente do canal e do objetivo que ele possui.
Além desse benefício, seu site também ficará melhor posicionado nos resultados de busca e, se for ecommerce, poderá inclusive ajudar em campanhas do Google Shopping, no Adwords. Então pense a respeito. Faça testes, descubra o que performa melhor, mas tenha sempre em mente que isso é sim importante. Nesse post falamos em teste A/B nos títulos do WordPress , por exemplo. Parece simples, mas já é um começo para entender o comportamento do usuário e as suas preferências.

Concluindo

Agora que você já sabe quais são as tendências de conteúdo para este ano que está recém começando, aproveite que ainda tem muito tempo pela frente e mãos à obra. Inclua esses itens ao seu planejamento e trabalhe neles para ter mais sucesso em 2017. Boa sorte!

Fonte: Dino

4 Coisas no Marketing de Conteúdo que Matam a sua Audiência


Para aproveitar ao máximo seu marketing de conteúdo, você precisa se conectar com o seu público-alvo.

Infelizmente, nem todos os muitos marketeiros de conteúdo percebem plenamente a eficácia dos seus programas – apenas um terço de sua estratégia de marketing de conteúdo são extremamente eficazes, de acordo com a  pesquisa do CMI 2017B2B .

Parte da razão para este fenômeno é simplesmente porque muitos marketeiros de conteúdo inadvertidamente se envolvem em táticas que criam desconexões com o seu público.

Em outras palavras, algumas dessas táticas são um desvio.

Aqui estão algumas maneiras específicas nas quais você pode interromper o processo de construção de relacionamento e também dicas de como corrigir esses problemas.

Turnoff 1: Fazendo para você, não para o seu público

O objetivo do marketing de conteúdo é fornecer conteúdo valioso e relevante e construir relacionamento com seu público . Por esse motivo, seu conteúdo precisa estar centrado no público e precisa ser útil.

Como uma marca, pode ser tentador se concentrar em tópicos que você está interessado,  mas que não são necessariamente de interesse do seu público. Por exemplo, você pode estar intrigado com as tendências da indústria e decidir criar blogs, white papers, infográficos, etc, sobre elas. Mas se elas não se conectam com o seu público, você vai ver pouca ou nenhuma eficácia. Em alguns casos, pode mesmo conduzir a um conflito entre você e a sua audiência.

Como você pode ver, quanto mais longe você está do conteúdo central da audiência, menos impacto seu conteúdo terá.

Mas quando você se concentra nos tópicos próximos ao seu público, o seu conteúdo atinge o número máximo de pessoas e recebe mais envolvimento.

Turnoff 2: Estar preocupado com a venda

Sejamos honestos. A razão pela qual você investe seu tempo para passar pelo processo meticuloso de produzir conteúdo é para promover sua marca, gerar mais leads e, finalmente, aumentar a receita. Você não está fazendo isso só por causa disso.

Isso tudo é muito bom e muito bem, e você obviamente quer ver os resultados do tempo, energia e dinheiro canalizados para a sua campanha. Mas as coisas podem rapidamente tornar-se problemáticas quando você está focando em vender ao invés de informar.

As pessoas são espertas. Eles podem interpretar uma falta de sinceridade e autenticidade. Quando seu conteúdo se torna excessivamente “Vender”, pode ser um desvio importante para o seu público. Não é sincero e você vai se portar como uma marca que está simplesmente tentando espremer cada último real.

O marketing de conteúdo não é sobre fazer uma venda rápida e suja. Seu objetivo nº 1 deve ser informar e educar, e seu segundo objetivo deve ser vender. O marketing de conteúdo é uma estratégia onde você deve se concentrar em conseguir o sucesso a longo prazo, onde você constrói relacionamentos, consolida conexões, e conquista negócios repetidamente.

Se você permanecer com esta abordagem, é muito provável que você seja bem sucedido a longo prazo e crie um programa mais sustentável.

Turnoff 3: Usar SEO de forma pesada

Embora o marketing de conteúdo sirva como um navio para o SEO, você pode encontrar-se em apuros, indo para o fundo do mar. Tentando incorporar táticas de SEO excessivas em seu conteúdo, você pode diminuir a sua qualidade e não ser natural para o seu público.

Aqui estão algumas maneiras de fazer isso:

  • Recheio de palavras-chave – marketeiros de conteúdo bem sucedidos estrategicamente apimentam palavras-chave segmentadas em todo o seu conteúdo. Os marketeiros de conteúdo menos eficazes usam palavras-chave de forma tão extensiva que o conteúdo perde seu fluxo natural para o leitor. Sem dizer que mencionar excessivamente palavras-chave gera apenas penalidades nas ferramentas de busca.
  • Links excessivos – Embora seja normal inserir alguns links relevantes e de alta qualidade em todo o seu conteúdo, surgem problemas se você estiver criando conteúdo pela única razão de gerar links. Esta abordagem dá a impressão de que o seu conteúdo é spam e pode ser um golpe para a credibilidade da sua marca.

Ser muito pesado em SEO é uma armadilha comum. Mas, felizmente, isso é algo que pode ser evitado.

A chave é seguir as melhores práticas de SEO (por exemplo, usar a estrutura de URL adequada e colocar palavras-chave nos cabeçalhos), mas não deixe que o SEO se torne sua principal ênfase. Muito francamente, SEO e marketing de conteúdo devem sobrepor, mas o SEO não deve ofuscar o seu conteúdo.

Exemplo: A Toshiba alinha corretamente seu SEO e seu marketing de conteúdo. O Toshiba Technical Blog oferece vários artigos que respondem a perguntas comuns que os usuários têm e fornecem suporte técnico básico.

Toshiba-alinha-SEO-corretamente

O conteúdo incorpora frases de palavras-chave que os usuários estariam procurando e é projetado com busca semântica. No entanto, o SEO de forma alguma domina o conteúdo. É apenas uma sutil sobreposição.

Turnoff 4: Ter uma mentalidade mais, mais, mais

Há uma obsessão na América com ter mais. Mais informações, mais gadgets, mais opções e assim por diante. O mesmo vale para o conteúdo.

Um monte de marketeiros estão sob a suposição de que simplesmente criando mais conteúdo do que a concorrência, irão obter os resultados que eles querem. Eu peço desculpa mas não concordo. Se atualizações de algoritmos do Google como Panda e Penguin nos mostraram alguma coisa, é que a qualidade supera tudo o mais.

O problema é que alguns marketeiros não aprenderam ainda. Muitos ainda pensam que o melhor plano de ataque é manter a estratégia massiva de conteúdo e esperar que as ligações apareçam diariamente. A verdade é que a criação de mais conteúdo não é a resposta. Aqui está o porquê.

Primeiro, você pode facilmente sobrecarregar seu público jogando muita informação neles. Há uma freqüência ideal de criação de conteúdo, e exceder isso pode ser contraproducente.

Em segundo lugar, há uma boa chance de que seu nível de qualidade vai cair muito se você sobrecarregar. Realisticamente, você pode gerar grandes conteúdos por muito tempo antes de se tornar medíocre.

Por exemplo, a maioria dos profissionais de marketing poderia escrever um post épico por semana. Mas se eles tentam escrever 20. É duvidoso que todos eles seriam da mesma qualidade.

Finalmente, você pode sofrer de “fadiga de conteúdo” – criando conteúdo até o ponto de exaustão, mas só tem eficácia marginal. Rand Fishkin de Moz detalha como este é um fenômeno crescente entre marketeiros.

É por isso que sou um forte defensor da qualidade em relação à quantidade. Tomando esta abordagem não só ajuda a fornecer ao seu público um melhor conteúdo, além de salvar a sua sanidade.

Você não precisa se tornar preguiçoso e complacente para reconhecer que mais não é melhor. Na realidade, pode realmente ser um detrimento à sua marca.

Conclusão

Customer Service Evolution

Marketing de conteúdo é uma forma de arte onde você deve entender como tocar o seu público e mantê-los envolvidos. Há várias maneiras de tropeçar ao longo do caminho. É importante estar em contato com o seu público e saber o que o faz se engajar.

Afastando-se das táticas que desativam o público, você estará em melhor posição para se conectar com eles e mantê-los felizes, ao mesmo tempo em que promove com tato a sua marca.

Deseja ficar atento aos melhores exemplos e lições de marketing de conteúdo? Acompanhe nossos conteúdos e compartilhe em suas redes sociais! 

Você quer descobrir outras razões pelas quais os marketeiros de conteúdo, por vezes, criam um abismo entre as empresas e seu público? Entre em contato conosco :

Acesse: http://openagencia.com.br/contato